O QUE É SER PAI E MÃE DE DE SANTO?

 Ser pai/mãe de santo é:

 
Abrir a sua casa para pessoas conhecidas e desconhecidas.
 
Doar seu tempo para caridade e para o desenvolvimento mediúnico de filhos.
 
Aprender a lhe dar com a ingratidão e a falta de reconhecimento pelo serviço prestado.
 
Aprender a lhe dar com o fato de só ser lembrado e procurado quando alguém precisa de você.
 
É zelar por um ilê e os Orixás que ali habitam.
 
É zelar pela falange e Orixás dos filhos de santo.
 
É proteger sua casa contra qualquer carga ou demanda.
 
É estudar a vida toda.
 
É firmar Exu toda segunda-feira.
 
É vestir branco às sextas.
 
É Rezar por aqueles que nem sabe que estão sendo beneficiados pela caridade.
 
É servir de escudo.
 
É servir de lança.
 
É servir de espada.
 
É servir de arco e flecha.
 
É servir de modelo.
 
É não poder errar.
 
É trazer novos mentores em terra.
 
É estabelecer a ordem e capacitar a doutrina.
 
É gerir pessoas e conflitos do ilê.
 
É gerir as obrigações financeiras do ilê.
 
É fazer com que o ilê e seus filhos respeitem a religião e a sociedade.
 
É praticar os ensinamentos de Oxalá dentro e fora do terreiro.
 
É ser humilde e exemplo de humildade.
 
É zelar pelo Congá e os demais pontos de força da casa.
 
É cuidar do calendário religioso.
 
É passar a vida toda aprendendo.
 
É lhe dar com a decepção e não se deixar abalar a fé.
 
É uma biblioteca ambulante para dúvidas.
 
É assumir os próprios erros.
 
É tentar não errar.
 
É orientador.
 
É corretor.
 
É colo.
 
É ombro.
 
É cura.
 
É pai.
 
É mãe.
 
É santo.