Algo sobre XAMANS !

 Os Xamãs são os mestres do êxtase, os viajantes do invisível. Desbravando as esferas da consciência, tornam-se especialistas nas desordens da alma. Eles navegam pelos itinerários do extraordinário, exploram os confins do invisível e acessam a Mente Livre, comprometidos a retornarem para este mundo, cujo equilíbrio sonham resgatar. Sua viagem extática é um ato de absoluta rendição ao Mistério. Quando seus olhos se fecham para as coisas daqui, os Xamãs rodopiam em dimensões etéreas e atravessam cavernas úmidas com a mesma e espantosa naturalidade.

Acredita-se que, uma vez recebido o seu chamado, os Xamãs passam por duros ritos iniciáticos, períodos em que subjugam a dualidade e fortalecem a sua conexão com seus espíritos auxiliares. Após contemplar a beleza nua do infinito e reconhecer as sombras em seus recônditos internos, o Xamã inicia o seu sagrado ofício. O Xamã se curou das suas doenças mais profundas e, por isso, compartilha o caminho da cura. Essa é a sua dádiva e também o seu maior fardo. Sua fé repousa na Natureza e no Cosmos. A Divina Natureza que Somos. O Cosmos ao qual pertencemos.
A magia é o universo dos Xamãs. Mas eles não operam fora da realidade, e sim na única e verdadeira realidade, a que permanece escondida pelo véu de alucinação lançado sobre a sociedade moderna. O Xamã embriaga-se do êxtase para se tornar sóbrio novamente. Seus instrumentos de poder, cantos, danças e técnicas são formas de expressão da sua relação simbiótica e intrínseca com o Mistério. Aquele esplendor inefável do qual a humanidade se afastou quando mergulhou no oceano da matéria para ter suas asas refeitas.
O antropólogo Hank Wesselman anotou com precisão, há algum tempo, a respeito da fascinante e indecifrável figura dos Xamãs: "Aqueles que buscam um Xamã, quando enfim o encontram, não devem esperar movimentos mágicos. A sua arte é a de provocar os demônios que tão bem escondes dentro. Se buscas um Xamã, prepare-se para o seu silêncio. Mantenha-se muito alerta quando ele mostrar toda sua sinceridade. Mas tenha a certeza de que ele irá prepará-lo para a sua pior batalha: o encontro consigo mesmo.”